DOENÇAS INFECTO CONTAGIOSAS

 

CATAPORA

CAXUMBA

SARAMPO

TOXOPLASMOSE

CAUSA

Vírus

Vírus

Vírus

Protozoário

MAIOR INCIDÊNCIA

Infância

Crianças no período escolar e adolescentes

Crianças menores de 6 meses a 5 anos de idade

Adultos e crianças

VIA DE TRANSMISSÃO

Vias respiratórias

Vias aéreas

Através do contato direto pelas vias superiores altas (espirro, fala,tosse, saliva e secreções catarrais) ocorrendo transmissão também pelo contato com as secreções acumulada nos olhos

Direta: através do contato com animais infectados, principalmente gatos; inalação de oocistos presentes no solo; transfusões de sangue e transplantes d de pacientes contaminados também podem transmitir a doença; transmissão congênita mãe-filho.

Indireto: transmissão pode ocorrer devido à ingestão de carne contaminada com os oocistos ou cistos do protozoário, como carne de boi ou de porco.

SINAIS E SINTOMAS INICIAIS

Cefaléia, febre alta, anorexia e vômitos

Cefaléia, falta de apetite, febre baixa, mal estar geral

Febre alta, mal-estar geral, coriza, conjuntivite, tosse produtiva com coriza, dificuldade de ingestão, estomatite

Febre freqüente por um período longo mal-estar geral cefaléia (dor de cabeça); dores musculares

SINAIS E SINTOMAS NO PERÍODO CRÍTICO

Manchas vermelhas

Dificuldade para abrir a boca, dor localizada no local do inchaço

Sinal de Koplik (pequenos pontos brancos, rodeadas de uma zona vermelha).

Pode ocorrer comprometimento linfático, do Sistema Nervoso Central, ocular, miocárdico e pulmonar até chegar na fase de comprometimento geral dos órgãos.

 

HEPATITE A

HEPATITE B

HEPATITE C

HERPES LABIAL

CAUSA

Vírus

Vírus

Vírus

Vírus

MAIOR INCIDÊNCIA

Cerca de 70% das crianças com menos de seis anos de idade, a infecção não produz qualquer sintoma.
A prevalência da infecção em pessoas com mais de 40 anos de idade é sempre superior a 90%

É maior em pessoas com idade variando entre 20 a 40 anos

Crianças nascidas de mães com hepatite B (VHB), têm 80% de chance de adquirir a doença durante o período neonatal devido ao contato familiar continuado, sendo recomendado a vacinação da criança.

Adultos e crianças

Ocorre mais no período da adolescência quando começa a vida sexual.

 

VIA DE TRANSMISSÃO

 

Transmissão fecal-oral através de ingestão de água e alimentos contaminados por fezes de doentes, Por contato inter-humano, Pode ser transmitida também por relações sexuais.

 

Direta: através do sangue e soro, sêmen, secreção vaginal e saliva de pessoa infectada pelo vírus. Por isso a transmissão pode ocorrer nas relações sexuais, transfusão de sangue ou derivados, transplantes de órgãos ou tecidos, agulhas ou instrumentos contaminados com sangue; seringas e agulhas compartilhadas pelos usuários de drogas, material médico-odontológico contaminado com sangue. Transmissão vertical mãe-filho, pela exposição do RN ao sangue ou líquido amniótico, durante a passagem pelo canal vaginal ou pela amamentação; raramente ocorre a transmissão transplacentária.

 

Transfusão de sangue,  por relação sexual principalmente com intercurso anal ou intercurso com trauma, aleitamento materno também transmite a doença, transmissão vertical mãe-filho pode ocorrer, no período menstrual a mulher pode transmitir a hepatite C mesmo com preservativo, é interessante que nesse período ela não mantenha relações sexuais.

 

Transmitida por contato direto com secreções orais e genitais de pessoas infectadas, sintomáticas ou não.

 

SINAIS E SINTOMAS INICIAIS

Febre baixa; prostração; cefaléia; mal-estar geral pelo corpo; inapetência; astenia; intolerância a bebidas alcoólicas e a alimentos gordurosos; os fumantes intolerância ao tabaco; vômito e náuseas; dor abdominal mais constante do lado direito

 

Mal-estar geral; fraqueza; inapetência; dor abdominal; náuseas e vômitos; febre moderada; intolerância a vários alimentos devido a distúrbios gustativos; exantemas cutâneos (manchas avermelhadas); artrites, artralgias e mialgias; urina com coloração marrom-escura, indica a presença de bilirrubina na urina.

 

Na maioria dos casos a hepatite C não apresenta sintomas e poucos desenvolvem a icterícia. A hepatite C começa quase sempre com sinais de uma gripe, e o cansaço aparece por um longo período no corpo.

 

Febre baixa em alguns casos, mal-estar geral

 

SINAIS E SINTOMAS NO PERÍODO CRÍTICO

 

Fezes amarelo-esbranquiçada, urina cor castanho-avermelhada, icterícia; hepatomegalia, o fígado fica dolorido e sensível à apalpação

 

Icteríciahepatomegalia dolorosa (aumento do fígado); esplenomegalia (aumento do baço); hipocolia fecal; prurido cutâneo (coceira); quando o vírus acomete a medula óssea, pode surgir anemia grave, leucopenia eneutropenia intensas sendo indicada punção lombar para comprovar o diagnóstico.

 

Inflamação do fígado, icterícia na pele e nos olhos em alguns casos, urina com coloração marrom escura devido ao excesso de bilirrubinafezes claras.

 

Prurido e queimação no lábio, seguida de pápula que se transforma rapidamente em vesículas dolorosas pequenas agrupadas, que se rompem e formam uma crosta, ocorrendo a completa cicatrização em 7 a 10 dias

 

Este material foi elaborado para capacitar nossos professores afim de auxiliar o profissional responsável técnico, no caso a nutricionista, a realizar o controle das doenças infecto contagiosas, conforme solicitado no Termo de Responsabilidade Técnica da área da Saúde.

Decreto 23.430 / 74

Aprova regulamento que aprova e dispõe sobre a promoção, proteção e recuperação da saúde pública

•Título II: DA PROTEÇÃO DA SAÚDE

•Capítulo I: DAS DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS

•Art.7° - Entende-se por doença transmissível a causada por agente etiológico animado ou por seus produtos tóxicos, capaz de ser transferida, de modo direto ou indireto, de uma pessoa ou animal, de vegetal ou do sol, para o organismo de outro indivíduo ou animal.

 

Nut.Aline Pinto Woehlert

CRN² 5092 – RT Saúde